Síndrome ou Transtorno do Pânico

Síndrome ou Transtorno do Pânico

Síndrome ou Transtorno do Pânico é uma doença e pode ser causada por um desequilíbrio químico no cérebro.
Existem duas substâncias fundamentais para a manutenção do equilíbrio
Serotonina – responsável pela regulagem dos estados de humor e bem estar.
Noradrenalina – substância produzida pelo cérebro em situações de perigo, alerta ou estresse. Tanto a noradrenalina quanto a serotonina são neurotransmissores.
A causa da síndrome do Pânico é desconhecida. Há várias teorias para explicar o transtorno do Pânico; uma delas é uma disfunção do cérebro que impede a captação normal da serotonina. Essa disfunção dispara o sistema de alerta em motivo aparente, produzindo noradrenalina em grandes quantidades. A consequência são sintomas físicos como taquicardia, tremores, sudorese, náuseas, tensão muscular, formigamentos e algumas disfunções de percepção, como a sensação de que a situação vivida não é real. Outras teorias trabalham o comportamento e a psicanálise.
A Síndrome ou Transtorno do Pânico afeta aproximadamente 1,5 a 2 % da população.
As crises podem durar de alguns minutos a mais de uma hora e se tornam mais frequentes com o passar do tempo.
O medo de novas crises acaba fazendo com que a pessoa evite situações associadas a crise anterior. Essa atitude gera grandes limitações no cotidiano e em atividades habituais e pode provocar o isolamento social.

Medo

Síndrome do Pânico
Como ajudar a si mesmo

Mantenha as consultas médicas, seus horários com o seu Psicólogo, mesmo quando você estiver se sentindo bem.
Os remédios são recursos auxiliares importantes para o controle das crises
Hoje, há medicamentos também para o alívio dos sintomas. Siga a orientação do seu médico para o uso adequado dos medicamentos.
As dicas abaixo baseiam-se em experiências de portadores da doença , e podem ser úteis para ajuda-lo a relaxar e manter o equilíbrio físico e mental.
Algumas atividades e posturas simples podem evitar o surgimento e até o agravamento das crises, mas nada substitui o acompanhamento do seu médico, e o tratamento com a medicação indicada e o acompanhamento com o seu Psicólogo.

  •  Procure encarar os problemas com mais tranquilidade e não deixe se abater, por mais difícil que a situação lhe aparente.
  • Seja menos rigoroso consigo mesmo. Uma postura mais serena diante dos erros evita situações de estresse. Não se culpe pelo que já passou.
  • Jamais se sinta fraco ou culpado por sofrer de síndrome do Pânico. Este problema é um distúrbio químico absolutamente tratável, que pode afetar qualquer pessoa.
  • Atividades manuais podem ser úteis para driblar a ansiedade.
  • A arte ajuda a manter a mente despreocupada.
  • Atividades físicas são importantes pois auxilia o corpo.
  • O contato com a natureza é saudável e relaxante.Caminhar tranquilo e respirar ar puro poderá ajudar.
  • Fazer com frequência exercícios de respiração que podem ser ensinados com diversas técnicas no internet, interessante verificar aquela que melhor se adeque a sua pessoa.
    E com o tempo da melhor técnica você conseguirá pratica-la com qualquer momento e lugar.http://www.saudemental.com
WhatsApp chat