Psicopedagogia

Psicopedagogia é a ciência que estuda os processos e dificuldades de aprendizagem, tanto de crianças e adolescentes como dos adultos.
É o campo que se constrói a partir de dois saberes e práticas: A pedagogia e a psicologia.

Na Clínica Multy Saúde as profissionais atuam nas seguintes áreas:

 

Psicopedagogia Clínica

O psicopedagogo clínico é um profissional licenciado preparado para atender crianças e adolescentes com dificuldades no processo de aprendizagem. O seu trabalho pode ter um caráter preventivo ou interventivo (avaliação, diagnóstico e intervenção). Durante o processo de diagnóstico procura compreender as mensagens, muitas vezes implícitas, sobre os motivos que levam os pacientes a obterem resultados insuficientes ao esforço aplicado em sua busca pela aprendizagem.

O profissional irá se empenhar para identificar as causas dos problemas de aprendizagem usando instrumentos próprios da Psicopedagogia, provas operatórias (Piaget), provas projetivas (desenhos), EOCA (Entrevista Centrada na Aprendizagem), anamnese (coleta de dados significativos sobre a história de vida do paciente), sessões lúdicas, sempre com olhar e escuta atentos a tudo.

No qual o seu trabalho consiste em ser o facilitador da aprendizagem prazerosa, ou seja, ele orienta o educando como estudar.

O principal objetivo do Psicopedagogo Clínico é identificar a melhor forma de aprender e o que pode estar causando o bloqueio na aprendizagem do paciente. Para isso, antes de iniciar o processo com o cliente, realiza-se uma entrevista com os pais para esclarecimento e orientação. Com o paciente, é feito o diagnóstico psicopedagógico para descobrir quais áreas devem ser trabalhadas.
Quando há necessidade de encaminhamento, o Psicopedagogo pode trabalhar em parceria com outros profissionais, como pediatras, psicólogos, fonoaudiólogos, dentre outros. Ele atua de forma integral, diagnosticando, desenvolvendo técnicas remediativas e orientando pais e professores.

O tratamento poderá ser feito com o próprio psicopedagogo que fez o diagnóstico, através de atividades diferenciadas, com o objetivo de identificar a melhor forma de aprender e o que pode estar causando o bloqueio. “Se utilizará recursos como jogos, desenhos, brinquedos, brincadeiras, conto de histórias, multimídia. Muitas vezes a criança não consegue falar sobre seus problemas e é por meio desses recursos que ela poderá revelar a causa de sua dificuldade. Assim a criança adquire maturidade, aprende a ter limites, a ganhar e perder, desenvolve o raciocínio e aprende a se concentrar”.

Através do estudo e identificação da origem da dificuldade em aprender, se desenvolve atividades que estimulem as funções cognitivas que estão desativadas no paciente e a questão afetiva e social. Nas sessões os recursos como jogos e livros têm a finalidade de descobrir os estilos de aprendizagem do paciente: ritmos, hábitos adquiridos, motivações, ansiedades, defesas e conflitos em relação ao aprender. A função do psicopedagogo é auxiliar o indivíduo que não aprende a se encontrar nesse processo, ajudá-lo a desenvolver habilidades, sempre com o apoio da rede de sustentação familiar.

 

Psicopedagogia Institucional (Na escola)

 A Psicopedagogia institucional, consiste na aplicação de seus conceitos dentro das instituições de ensino, isto é, a adoção de estratégias de caráter preventivo aos problemas relacionados ao processo de aprendizagem.

 

A Importância da Escuta do Psicopedagogo as Queixas Trazidas pelos Pais

Vale lembrar, no entanto, que o psicopedagogo deve ter uma apresentação com a máxima clareza e veracidade dos possíveis problemas trazidos pelos pais e, até mesmo, pelos educadores. Somente com essas orientações, ele poderá traçar uma estratégia que estabeleça a metodologia mais indicada para cada caso. Por isso é sempre válido ressaltar a relevância da multidisciplinaridade em questões que envolvam desafios para crianças e seus familiares, como o distúrbio de aprendizagem.

A Importância da Família

É preciso que os pais tenham muita paciência, que acompanhem de perto todo o desenvolvimento escolar da criança.

Bem como suas terapias, participando de forma ativa e colaborativa as solicitações, observações, orientação do profissional, caso contrário o resultado não será satisfatório e tão pouco produtivo ao aprendente.

Se faz necessário a pais e educadores a clareza da diferença entre distúrbios de aprendizagem e dificuldade de aprendizagem. A segunda situação pode ser enfrentada por todos nós, inclusive por aquele aluno bastante inteligente.

Dificuldade de Aprendizagem

É algo mais pontual e que pode ser solucionado através de aulas particulares, monitorias etc. Por exemplo: João não consegue aprender operações que envolvem soma; e Maria não entende o emprego das orações coordenadas, algo que uma aula de reforço e algumas horas a mais de estudo são capazes de resolver.

Distúrbios de aprendizagem

Precisam de mais acompanhamento, muitas vezes a longo prazo. Os casos de distúrbios de aprendizagem são mais sérios e devem contar com o acompanhamento de profissionais especializados como psicopedagogo, fonoaudiólogo, psicólogo entre outros. Somente eles têm as coordenadas para a solução dos problemas apresentados. 

Os distúrbios de aprendizagem mais trabalhados pelo psicopedagogo são:

 Dislexia: É considerada um transtorno específico de aprendizagem de origem neurobiológica, caracterizada por dificuldade no reconhecimento preciso e/ou fluente da palavra, na habilidade de decodificação e em soletração. Essas dificuldades normalmente resultam de um déficit no componente fonológico da linguagem e são inesperadas em relação à idade e outras habilidades cognitivas. Onde a criança apresenta dificuldades nas habilidades que se referem às ações como soletração, reconhecimento da palavra, desatenção, dispersão, atraso de desenvolvimento na linguagem, dificuldades para copiar conteúdo do livro e do quadro, vocabulário com poucas palavras.

 

 Discalculia: caracterizada por uma inabilidade ou incapacidade de pensar, refletir, avaliar ou raciocinar processos ou tarefas que envolvam números ou conceitos matemáticos.

 Disgrafia: caracterizada principalmente por uma fraca assimilação da criança com a escrita: uso incorreto de letras maiúsculas e minúsculas; alinhamento indesejado, formação de letras aquém do esperado para a idade escolar, inclinação incorreta, entre outros.

 TDAH – O Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade: É um transtorno neurobiológico, de causas genéticas, que aparece na infância e frequentemente acompanha o indivíduo por toda a sua vida. Ele se caracteriza por sintomas de desatenção, inquietude e impulsividade.

DPAC- O Distúrbio do Processamento Auditivo Central: é caracterizado por afetar as vias centrais da audição, ou seja, as áreas do cérebro relacionadas às habilidades auditivas responsáveis por um conjunto de processos que vão da detecção à interpretação das informações sonoras. Na maior parte dos casos, o sistema auditivo periférico encontra-se totalmente preservado. A principal consequência do distúrbio está na dificuldade de processamento das informações captadas pelas vias auditivas. Assim, a pessoa ouvirá claramente a fala humana, mas terá dificuldades em interpretar a mensagem recebida.

Contato

Preencha corretamente o formulário ao lado, em breve retornaremos.

11 3978-3309
11 3998-6767
11 96152-3300

contato@multysaude.com.br

Rua Henri Potiron, 23 - Freguesia do Ó
São Paulo - SP - 02930-110

WhatsApp chat