O JOGO COMO FERRAMENTA NA A PSICOPEDAGOGIA

 O jogo como ferramenta na psicopedagogia,é uma atividade criativa e curativa.

Pois permite a criança/ adolescente (re) viver ativamente situações dolorosas que viveu passivamente, modificando os enlaces dolorosos e ensaiando na brincadeira as suas expectativas da realidade.

(Freud, vol. XX).https://nadiabossa.com.br/web/artigos/

É uma importante ferramenta terapêutica, tanto na avaliação, quanto no processo de intervenção psicopedagógica.

Cognitivamente o jogo, se torna uma via direta de acesso ao saber, nele se torna próprio o conhecimento do outro, construindo assim um novo saber.

Para Piaget o jogo simbólico que aparece em torno dos dois anos de idade, permite a criança assimilar o mundo à medida do seu eu, modificando na medida que precisa para atender suas fantasias e desejos.

Para ele ainda o jogo tem uma evolução, começa com correr, saltar entre outros, após passa para imitar, dramatizar, finalizando em jogos de regras que introduziram a lógica operatória.

No que se refere a afetividade podemos dizer que os jogos reproduzem situações psíquicas que estão diretamente ligadas a construção do EU.

Com o jogo, a criança combina propriedades em uma alquimia peculiar na qual o impossível pode ser experimentado. O jogo põe em marcha uma série de possibilidades, dentre as quais as mais equilibradas são conservadas. (Paín, Sara).

Vale evidenciar, portanto, que o uso dos jogos, como uma ferramenta útil no auxílio da aprendizagem na construção do conhecimento, que além de possibilitar um ambiente de interação e socialização entre os pequenos, ou ainda com terapeuta, é também uma forma deles aprenderem brincando de forma lúdica e prazerosa.

Diante dos estudos realizados, compreende-se que o jogo tem uma função bastante ampla, pois, através dele não somente o desenvolvimento cognitivo se aperfeiçoa como também o desenvolvimento sócio afetivo se estrutura.

Através das observações durante o jogo o psicopedagogo consegue identificar algumas significações do aprender para essa criança/adolescente.

Além do mais o efeito terapêutico está implícito no próprio ato de jogar.

Cabe ao Psicopedagogo, tal interpretação deixando claro ao paciente os aspectos do seu mundo psíquico que refletem como obstáculos à sua aprendizagem.

https://www.sympla.com.br/simaia-sampaio

WhatsApp chat